terça-feira, 14 de junho de 2011

Entenda os “PORQUÊS”

POR QUE (separado e sem acento):
É usado nas perguntas diretas e indiretas, equivalendo a por qual motivo, por qual razão. Exemplos: Por que você não vai à igreja? Isto é: Por qual motivo você não foi à reunião? / Ele quis saber por que você não foi à reunião. Ou seja: Ele quis saber por qual razão o pastor não veio ao culto. Exemplos da Bíblia: Por que não morri eu desde a madre, e em saindo do ventre, não expirei? Por que me receberam os joelhos? E por que os peitos, para que mamasse?” (Jó 2:11, 12).

POR QUÊ
(separado e com acento):
É o mesmo por que anterior; todavia, quando aparece no fim de uma frase, ou quando a expressão estiver isolada, torna-se tônico, devendo ser acentuado. Exemplo: Você não foi à reunião por quê? Exemplos da Bíblia: “E dizeis: Por quê? porque o Senhor foi testemunha entre ti e a mulher da tua mocidade” (Ml. 2:14a). / “Então Davi disse a Áquis: Por quê? que fiz?” (1 Sm. 29:8a).

PORQUE
(junto e sem acento):
Trata-se de uma conjunção equivalente a pois, uma vez que, de forma que, visto que, já que etc. Exemplos: Não fui à reunião porque estava doente. / Não foi porque não quis. Exemplos da Bíblia: “Compadecei-vos de mim, amigos meus, compadecei-vos de mim, porque a mão de Deus me tocou” (Jó 19:21). / “Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus” (Mt. 5:3).

PORQUÊ
(junto e com acento):
É usado como substantivo (precedido de artigo), equivalendo a causa, motivo, razão. Exemplos: Não explicou o porquê de não ter comparecido à reunião. / Da sua ausência, ninguém sabe o porquê.

---
É isso!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Caso tenha alguma pergunta relacionada à Gramática, faça uso desse espaço...